Programa da Paróquia

sexta-feira, 24 de junho de 2022

Jesus vai à frente: quem O quer acompanhar?

26 de junho de 2022 | 13º Domingo do Tempo Comum
Leituras | Lectio (áudio) | Lectio (texto) | Comentário | Avisos | Boletim


Começa um tempo novo no Evangelho de Lucas: o caminho de Jesus para Jerusalém. Um caminho que terá de ser feito por quem, na liberdade, quer assumir as exigências do seguimento de Cristo.

Um caminho que nem sempre é bem acolhido (os samaritanos não querem receber Jesus) mas que não pode ser feito à força nem com violência (Jesus repreende os discípulos que queriam pedir fogo do céu para destruir esses mesmo samaritanos).

Um caminho que não é feito para conquistar um bem-estar material («o Filho do homem não tem onde reclinar a cabeça...»), que não pode ser adiado à espera das condições e tempos ideais («Deixa que os mortos sepultem os seus mortos»), que é para envolver a vida toda e toda a vida («Quem tiver lançado as mãos ao arado e olhar para trás não serve para o reino de Deus»).

Jesus faz este caminho, radical, de entrega total de amor, de desprendimento de si mesmo, que O leva da cruz à Vida Eterna. É ele quem vai à frente... quem O quer acompanhar?

Jovens do Say Yes visitam Centro de Dia


A fim de concretizar a sua missão, o grupo Santa Marta, do projeto Say Yes, fez uma visita aos idosos do Centro de dia da Calvaria, no dia 20 de junho. Com eles jogaram, pintaram e cantaram. 

Foi uma manhã diferente e animada para todos e em que todos saíram mais enriquecidos, e até emocionados. Ficou a promessa de voltarmos mais vezes!

segunda-feira, 20 de junho de 2022

Passeio paroquial


No sábado 18 de junho, encheu-se um autocarro autocarro para o Passeio Paroquial. O primeiro destino foi o parque zoológico na zona de Montemor-o-Velho, seguido do almoço em piquenique num parque de merendas junto da vila, com tempo para o convívio entre todos. 

Depois de uma paragem para a visita ao castelo, o grupo seguiu para o Mosteiro do Louriçal, onde se celebrou a Eucaristia, se fez uma breve visita a alguns espaços e foi possível algum tempo para o diálogo com as Irmãs. No regresso, a partilha com o "amigo secreto" fez com que todos ficassem com mais uma recordação deste Passeio que, depois de dois anos sem se realizar, deu novamente a possibilidade de marcar o início do tempo de Verão com um tempo de encontro, convívio e partilha entre os paroquianos da Calvaria.

sexta-feira, 17 de junho de 2022

E vós, quem dizeis que eu sou?

19 de junho de 2022 | 12º Domingo do Tempo Comum
Leituras | Comentário | Avisos | Boletim


A pergunta de Jesus continua a ecoar ao longo dos tempos. «Dizer» alguém nunca é fácil, mas torna-se tanto mais complexo quanto mais próximo se está daquele que se quer expressar em palavras: aí as palavras passam para além das opiniões exteriores para ganharem o peso da relação que nos une àquele de quem se fala.

O silêncio é quebrado por Pedro. «Messias» é uma palavra complexa, porque pode ganhar sentidos diversos por quem a pronuncia: se o povo esperava um libertador-militar-político-poderoso, que o libertasse da opressão do Império Romano, Jesus fala de um libertador que o faz no amor da entrega da sua vida na cruz.

A liberdade da entrega total de si mesmo, por amor: o «messias» diz-se a si mesmo na cruz, e desafia quem O segue a fazer, nas pequenas coisas de cada dia, a mesma entrega na cruz de cada dia.

terça-feira, 14 de junho de 2022

Agradecimento pelos 15 anos como sacristão


No domingo 12 de junho, na celebração que marcou o Dia Paroquial do Doente e o Idoso, foi feita uma homenagem ao Sr. Manuel Gomes que foi, nos últimos 15 anos, sacristão da Calvaria. Tendo deixado este serviço, o Conselho Económico quis assim agradecer a sua disponibilidade para com a Comunidade.


Deixamos aqui o texto que acompanhou a entrega da pequena lembrança:

Homenagem a Manuel Jorge Gomes

Aproveitando a celebração do Dia Paroquial do Doente e do Idoso, levada a cabo pela Conferência de São Vicente de Paulo, a Paróquia, através do Conselho Económico, quer aproveitar para prestar uma singela homenagem a um homem que fez parte do quotidiano desta Igreja e consequentemente desta Paróquia.
Há uma expressão de cariz popular que nos lembra que “não há padre sem sacristão”, o que aqui tem todo o cabimento, se tivermos em conta a pessoa que queremos homenagear.
Como já se terão apercebido, a pessoa visada em o Sr. Manuel Jorge que, nos últimos 15 anos deu o seu melhor a esta Igreja e à Paróquia, como Sacristão.
Não é do desconhecimento geral que o Sr. Manuel Jorge, também exerceu, na sua vida ativa a profissão de carpinteiro. O ser carpinteiro, lembra-nos a profissão de um Santo que está relacionado com a vinda de Jesus ao mundo. Estou a referir-me a São José, esposo de Nossa Senhora. São José viveu uma vida discreta junto de Jesus e de Nossa Senhora, não lhes tirando nenhum, principal, protagonismo.
Se fizermos um paralelismo entre São José e o Sacristão Manuel Jorge, verificamos que, também ele, cumpriu a sua missão com alguma descrição.
Não é fácil falar do Sr. Manuel Jorge. Porém queremos lembrar que sempre esteve envolvido e participante nos assuntos da comunidade local.
Para além da sua constante ação participativa nos eventos da Paróquia, quer nas festas quer em outros acontecimentos, sempre se mostrou disponível para colaborar com os paroquianos, em todos os assuntos.
Lembramos, também, que quer a sua falecida esposa, Maria do Rosário Gomes, quer as suas filhas, sempre estiveram e estão ligadas às envolvências relativas à Paróquia.
Também deu o seu cunho pessoal nas atividades cívicas, socioculturais e desportivas da comunidade em que vive.
Foi Presidente da Junta de Freguesia da Calvaria de Cima, durante doze anos.
Foi um dos que se empenhou para que a Casa do Povo da Calvaria de Cima fosse sediada ondo o está, atualmente.
Também foi Presidente do Centro Recreativo Calvariense, no período em que a coletividades esteve mais ativa com a participação nos Campeonatos Distritais.
Recordar, ainda, que exerceu a sua atividade profissional por conta de outrem e própria, sendo, portanto, um criador de desenvolvimento económico e de emprego.
Por tudo isto e por tudo o que fez, pela comunidade, o nosso bem-haja.

Paróquia da Calvaria, 12 de Junho de 2022

Dia paroquial do Doente e do Idoso


No domingo 12 de junho, a Calvaria teve o Dia Paroquial do Doente e do Idoso. Organizado pela Conferência São Vicente de Paulo, esta iniciativa voltou a realizar-se com a entrega do almoço de casa em casa, tendo sido distribuídas cerca de 150 refeições. No início da tarde, o grupo da Conferência teve a celebração da Eucaristia, na igreja paroquial, e um pequeno convívio com quem esteve presente na Missa.

sábado, 11 de junho de 2022

Uno e Trino: o coração do mistério de Deus

12 de junho de 2022 | Solenidade da Santíssima Trindade
Leituras | Lectio (áudio) | Lectio (texto) | Comentário | Avisos | Boletim

O Mistério da Trindade situa-nos no coração do Amor de Deus. Pode parecer uma afirmação de fé muito distante e difícil de compreender e, de facto, racionalmente, não é simples: no Evangelho que escutamos neste Domingo, Jesus, o Filho de Deus, fala da sua unidade com o Pai e promete enviar o Espírito...

Mais do que raciocínios lógicos e matemáticos, somos convidados a contemplar (entrar dentro) do sentido profundo desta revelação que Deus faz de si mesmo em Jesus Cristo: Deus, na sua identidade, é Comunhão, Relação, Amor. Entrar dentro deste mistério é deixar-se abraçar pelo Amor que nos sonhou, que nos envolve, que nos salva, para se partilhar connosco eternamente.

Na liturgia deste Domingo, o prefácio levanta um pouco o véu de todo este mistério:

Senhor, Pai santo, Deus eterno e omnipotente,
é verdadeiramente nosso dever, é nossa salvação
dar-Vos graças, sempre e em toda a parte:
Com o vosso Filho Unigénito e o Espírito Santo,
sois um só Deus, um só Senhor,
não na unidade de uma só pessoa,
mas na trindade de uma só natureza.
Tudo quanto revelastes acerca da vossa glória,
nós o acreditamos também, sem diferença alguma,
do vosso Filho e do Espírito Santo.
Professando a nossa fé na verdadeira e sempiterna divindade,
adoramos as três Pessoas distintas,
a sua essência única e a sua igual majestade.