Programa da Paróquia

sexta-feira, 8 de novembro de 2019

Um Deus de vivos

10 de novembro de 2019 | 32º Domingo do Tempo Comum
Leituras | Comentário | Avisos | Boletim

Na discussão com os saduceus, Jesus afirma a centralidade da fé no «Deus de vivos» que garante a ressurreição como a esperança que ilumina a vida cristã.

De facto, a ressurreição é a esperança que dá sentido a toda a caminhada de quem se propõe seguir Jesus. A fé cristã torna a esperança da ressurreição uma certeza absoluta, pois Cristo ressuscitou e quem se identifica com Cristo nascerá com Ele para a vida nova e definitiva.

Mas a certeza da ressurreição não pode ser apenas uma realidade que esperamos para o futuro. Ela é uma realidade que influencia, desde já, a nossa existência terrena: é o horizonte da ressurreição que deve marcar as nossas opções, os nossos valores, as nossas atitudes. É a certeza da ressurreição que nos dá a coragem de enfrentar as forças da morte que dominam o mundo, de forma a que o novo céu e a nova terra que nos esperam comecem a desenhar-se desde já.

Sem comentários:

Publicar um comentário