Programa da Paróquia

sexta-feira, 24 de fevereiro de 2017

Vigararia da Batalha em peregrinação a Fátima sob o signo da paz



Recordando a Peregrinação da Vigararia da Batalha a Fátima, no passado sábado, 18 de fevereiro, deixamos a ligação para a notícia do Jornal Presente, na página da Diocese de Leiria:

Em Fátima, tudo começa onde tudo começou. A Capelinha das Aparições, que assinala do local exato da primeira Aparição de Nossa Senhora, em Maio de 1917, foi o ponto de concentração dos peregrinos que participaram na peregrinação vicarial da Batalha, no passado dia 18 de fevereiro.

Após a saudação a Nossa Senhora, pelas 16h00, em gesto de gratidão pelo dom da visita da Imagem Peregrina a esta vigararia, formaram-se dois grupos: cerca de 120 jovens partiram à descoberta da Mensagem pelo recinto, enquanto umas 350 pessoas se reuniram em formação e oração no Centro Paulo VI (ver caixas).

O momento central foi a Eucaristia, ao final da tarde, numa apinhada Basílica de Nossa Senhora do Rosário, em que o Bispo diocesano, D. António Marto, se juntou aos “queridos peregrinos, jovens e adultos, da vigararia da Batalha”. Com eles agradeceu “a visita da Imagem Peregrina e todas as graças concedidas por Nossa Senhora a esta Diocese” e celebrou “a ternura e a misericórdia de Deus, que, tal como por Maria em 1917 neste local, se mostra hoje e sempre presente na nossa história”.

Se o contexto nacional e mundial das Aparições era conturbado e “dramático”, também hoje continuamos a ver os “horrores da violência” entre as nações, mas também “em casa, nas escolas, no namoro, no trabalho, nos ambientes sociais onde o insulto, o desprezo e a humilhação do outro parecem não ter fim”, alertou o Bispo na homilia. Daí a atualidade das leituras da celebração, com o mandamento de “amar os inimigos” a concretizar no “vencer o mal com o bem” e numa “não-violência criativa e ativa, que começa no cultivo da paz na raiz do coração de cada um”.

(texto completo aqui)

Sem comentários:

Publicar um comentário